Copa 90 – Seção “Os Grandes Campeões”

by

E finalmente começamos a sair da nossa “zona de conforto”, que corresponde às Copas de 98 para cá, e exploraremos mais os álbuns antigos, área que, sem dúvida, trará grandes histórias para nós, colecionadores.

Com o álbum de 1990 em mãos, pela primeira vez, fiquei que nem criança quando ganha brinquedo. Imagina quando os mais antigos chegarem, e logo isso acontecerá! A primeira página de figurinhas do álbum é a sessão chamada “Os Grandes Campeões”. Traz oito figurinhas, sendo duas de taça. Sim, duas de taça. Além da taça atual da Copa, temos uma figurinha da Jules Rimet. Não são brilhantes, o que é uma pena, mas isso favorece no sentido de realidade das figurinhas. Nesse álbum ainda não existiam as figurinhas consideradas mais valiosas,  o que eu não vejo com bons olhos  porque aí ninguém podia falar quando fosse trocar: “Brilhante vale duas!”. Ou cinco, você pode cometer extorsão.

Mas se as taças são dadas aos grandes campeões, e a sessão leva esse nome, é claro que há algo além delas na página. As figurinhas não são brilhantes, mas as seleções são! Por ordem de título, as três primeiras a estarem lá são Uruguai, Itália e Alemanha. As figurinhas são compostas pela bandeira do país mal desenhada ao fundo (lá embaixo terá a Argentina. Se você achar o Sol na bandeira, me avisa), o escudo da federação e um boneco branquelo sem rosto vestindo o uniforme da seleção.

Abaixo das três primeiras campeãs, quem vêm? As próximas quatro campeãs, certo? Brasil, Inglaterra, Argentina e França! Perdão, eu nasci em 90, a França ainda não havia sido campeã e claro que não está nesse álbum. Corte a França e curta as outras três, observando a bandeira do Reino Unido no lugar da Inglaterra (pode ter sentido, mas eu nunca aceitarei isso, sério), a Argentina sem o Sol, como já falei, e o Brasil com o antigo escudo da CBF com a Jules Rimet e um raminho de café aleatoriamente colado.

O Brasil era tri, a Itália também e a Alemanha empataria nesse ano. O Uruguai continuaria a naba que é, a Inglaterra continua montando sempre a “melhor seleção da história do país” e nunca ganhando nada e a Argentina perderia Maradona quatro anos depois, sem ganhar mais nada. A França, quer dizer, Zidane surgiria, faria chover e ganharia uma Copa para eles. Mas nunca apareceria na sessão “Os Grandes Campeões”, que não existe mais.

7 Respostas to “Copa 90 – Seção “Os Grandes Campeões””

  1. Felipe Says:

    Que tenso essa bandeira da Inglaterra. Além de a distorcerem mais do que as outras – cadê o branco? -, na mesma Copa jogou a Escócia, que está sob o mesmo reino e bandeira. No aguardo dos mais antigos aí!

  2. Fabio Says:

    Para a Fifa, Reino Unido não existe, portanto essa bandeira não faz sentido. Teria de ser a bandeira da própria Inglaterra, branca com a cruz vermelha.

    Essa foi a última Copa em que foi usado o agourento símbolo da CBF com a taça da Jules Rimet, que além disso era de um mau gosto terrível.

    Outras curiosidades sobre essas figuras. O símbolo do AFA está sem os ramos ao redor do escudo amarelo. Péssimo.

    A Itália, talvez com medo do mesmo mau agouro do escudo da CBF com a Jules Rimet, mudou pelo menos mais umas duas vezes o escudo na camisa, o que é um tanto incomum. Que eu me lembre em 94 já era outro, e em 2006 outro diferente, que acho que é utilizado até hoje.

    E o escudo que a Alemanha, então Alemanha Ocidental utiliza na camisa é muito mais bonito que esse da Federação Alemã que aparece nos álbuns.

    Além da precariedade dos desenhos das figurinhas e da ausência de metalizadas, as figurinhas não eram autocolantes. Dá-lhe tubos e tubos de Pritt, já que cola Tenaz umedecia e enrugava as figurinhas.

  3. Fabio Says:

    Complementando sobre os escudos da Itália, após uma rápida googlada.

    O escudo de 1994 se repetiu em 1998. Em 2002 utilizaram um escudo parecido com o scudetto que os campeões italianos adotam no ano seguinte, e por fim, o escudo atual, a partir de 2006.

    Acho que só mantiveram porque deu sorte, senão inventavam um novo.

  4. André Carvalho Says:

    Achei interessante essa sessão GRANDES CAMPEÕES. Mas tosco demais a bandeira do Reino Unido aí…

  5. André Alfieri Says:

    ÓTIMO BLOG PARABENS

    a revista já previa o que anda acontecendo no Brasil hoje em dia

    nada de “ordem e progresso” kkk

    mas achei bacana a seção

  6. Francisco De Laurentiis Says:

    Que beleza, hein… Bandeira do Reino Unido é quase do mesmo nível que trocar o nome da namorada…

    http://camisasfut.wordpress.com

  7. Fernando Joaquim Says:

    O “raminho de café” estava presente por questão de contrato….O Instituto Brasileiro do Café patrocinava a Seleção,e como patrocínios “não” são permitidos,o desenho foi incorporado ao escudo…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: